quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Consulta Chava: Lambeção Compulsiva.



Ontem fomos levar a Chava no veterinário, eu, Wyll e o Paulo, fiquei muito contente e satisfeita com o atendimento e vou contar pra vocês como foi.



O Dr. Marconi é bem atencioso, e faz um ótimo diagnóstico. Ele fez várias perguntas, sobre a situação física da Chava, sobre o comportamento dela, sobre o ambiente que ela vive, sobre os outros gatos, sobre os sintomas, etc. Em seguida ela foi examinada detalhadamente, foi fotografada, foi examinada com uma  Luz especial, foi feita a coleta de tecido para descartar fungo e sarna, etc. A Chava foi uma amorzinho durante todo o atendimetno, ficou quetinha, até na coleta de tecido, que é bem dolorido porque a pele é raspada até sair um pedacinho, ela reclamou que estava doendo, mas não aranhou, não brigou, não tentou fugir, um verdadeiro docinho, e depois do exame ficou o resto da consulta deitadinha no meu colo ouvindo o Dr. falar.


O Problema

O resultado dos exames saiu na hora, negativo para sarna e fungo. O que está causando essa falha na pelgem dela é ela mesmo, ela apresenta um quadro de:  Lambedura Compulsiva, ela se lambe de forma maníaca ocasionando a quebra dos pêlos, os pêlos não caem, mas devido a lambeção constante com a língua áspera os pêlos se quebram.

A Causa

O Dr. Nos explicou que a causa disso é a Ansiedade, e pode ter uma série de fatores:

Chamar a atenção do dono, esse quadro é mais comum em cães, o cachorro se lambe compulsivamente na tentativa de chamar a atenção do dono, muitas vezes ele para quando o dono chama a atenção, mas assim que ele vira as costas ele volta a se lamber compulsivamente.

Fobia/ Medo, o animal se lambe porque está com medo, ele fica com medo dos outros animais o que ocasiona a lambeção.

Hierarquia, ele está disputando hierarquia com os outros animais, dentro dessa disputa ele pode se ver em uma situação problemática, como não aceitar que outro animal esteja sobre ele na hierarquia e assim entrar no quadro de lambeção compulsiva.

Territorialismo, os gatos são animais que costumam viver sozinhos, não em grupo, assim eles estabelecem seu território e agem de forma a tentar expulsar aqueles que estejam invadindo seu território, quando eles tentam estabelecer esse território e afastar os demais sem sucesso isso pode causar a lambeção compulsiva.

Mudança de ambiente, alguns animais apresentam a lambeção compulsiva quando mudam de ambiente, a tendência do gato é se adaptar ao novo ambiente  e com o tempo o quadro de lambeção desaparecer,  mas em alguns casos isso não acontece e alguns animais chegam e ir embora a procura do antigo lar.

Ausência, a ausência também é causa para lambeção compulsiva, embora seja mais comum em cachorros, a ausência do dono ou de um companheiro pode causar grande ansiedade no animal.


De acordo com a avaliação do Dr. Marconi o que a Chava apresenta é ansiedade causada por territorialismo, ela não aceita a presença dos outros gatos no ambiente dela, ela tenta expulsa-los, mas sem sucesso, ela sempre tem lugares específicos que costuma ficar e fica muito irritada quando os demais se aproximam e  quando ela está na nossa presença procura ficar perto e fica nervosa quando outros gatos se aproximam, demonstrando que nós pertencemos a ela.

O Tratamento

Nesses casos o tratamento psicotrópico é ministrado de maneira a eliminar a ansiedade e assim eliminar a lambeção compulsiva, mas um tratamento assim a deixaria dependente para o resto da vida, e são remédios fortes, de uso controlado, o que a deixariam, usando uma expressão minha, meio “grog”, e não é isso que queremos e o médico também não recomenda, isso só se aplica a casos primários, onde a causa não é a ansiedade. Então o que fazer?

Primeira coisa, ela inicialmente terá que tomar remédio sim, uma remédio fraco e de dosagem baixa, porque é preciso interromper a mutilação que ela está causando a si mesma rapidamente, ela terá de ser separada dos outros gatos imediatametne, mas é temporário. 

O segundo passo será uma reintrodução dela com os outros animais, o que não será simples, o Dr. Marconi nos encaminhou para o Prof. Paulo Parreira que é especialista em comportamento animal, ele vai nos passar todos os procedimentos para fazer a reintrodução, vai ser bem demorado e difícil, mas estou confiante, o Dr. Marconi nos disse que todos os casos que ele encaminhou para o Prof. Paulo Parreira, que não eram casos primários, tiveram um bom resultado.

Chava já está em cômodos separados dos outros gatos e está tomando a medicação, agora é observar a melhora dela e marcar a consulta com o prof. Paulo Parreira.

Obs.: Obrigada amais uma vez Paulo pela grande ajuda.

Beijos

Nai

10 comentários:

  1. Olá Nai...
    Que fofinha a Chava e como se comportou bem no vet.
    PARABÉNS AMIGUINHA QUERIDA.
    E ficamos muuuitooo contentes também em saber que ela não tem nada grave, graças ao Papai do Céu.
    Só este excesso de "lambeção"... UFA!!!
    Melhor assim não é amiga?
    Vamos torcer para ela não ficar se cuidando tannnntoooo em tomar tantos banhos "frenéticos"... Rsrrsrs. E logo tudo voltará ao normal.

    PARABÉNS CHAVA, voce é um amorzinho mesmo.
    FOFUXAAAAAA querida.
    Fiquem com o Papai do Céu.
    Aus 1000 e Beijos 1000 das amigas,

    KIPPY & LILLY

    ResponderExcluir
  2. Oi Nai, quando comecei a ler o post imaginei que a Chava tinha ficado nervosa na consulta mas ainda bem que ela foi querida! =)
    Espero que o prof Paulo possa ajudar e de tudo certo para a Chava viver em paz com os irmãos!

    Beijão
    Ma

    ResponderExcluir
  3. Vamos torcer para que a Chava melhore e que consiga fazer uma nova adaptação dela, para que este problema acabe. Sei que com seu amor, paciência e cuidados, logo essa lindeza de gata se ajeita.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Que bonitinha a Chava se comportando bem no doutor! Espero que agora os medicamentos façam efeito e logo ela se livre desses probleminhas. Linda como é, tem que ficar com os pelo impecáveis! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tenho certeza de que vocês vão conseguir fazer a Chava aceitar os outros gatinhos e conviver bem com todos eles!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Como eu escrevi no post anterior, o meu Martim teve esse problema após a mudança de casa e eu dei fluoxetina durante 1 mês pra ele mas era bem difícil ter que dar o remédio todos os dias e ele começou a fugir de mim. eu desisti do remédio e aos poucos ele se adaptou à mudança. Infelizmente depois disso ele teve insuficiência renal e não resistiu. Espero que a Chava se renda aos irmãozinhos e aceite dividir o território com eles. Tente contar pra gente como vai ser a reintrodução com o prof. Paulo que pode ajudar muitas pessoas. Estou torcendo por vocês!
    Beijos
    Laís

    ResponderExcluir
  7. puxa q bom saber o q ela tem né! espero q melhore logo!! e com certeza parece ter sido uma consulta maravilhosa! bjs

    ResponderExcluir
  8. Deve ser um alívio saber o que a Chava tem! Agora é só cuidar dela do jeito que o médico explicou! Logo ela estará bem! Agora lendo isso, acho que o nosso cachorrinho Fido deve ter algo do tipo. Ele se coça muito, mesmo estando limpinho! Com certeza é pra chamar atenção ou é por que sente falta do meu pai! E como vão os outros bebês?
    Um bom final de semana!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Oh Tadinha da Chava!!...é bom que agora com o resultado do que ela tem, fica mais fácil correr atrás pra resolver isso. Se Deus quiser vai tudo ficar bem, a Chava vai melhorar.


    Beijos, Néia

    ResponderExcluir
  10. Ainda bem que não é nada grave!bjs

    ResponderExcluir